Grupo de Risco

Rastreamento do câncer de pulmão

Em busca de salvar vidas, a indicação para o rastreamento para câncer de pulmão em uma população sabidamente com risco elevado vem sendo cada vez mais comum. Não se trata de um rastreamento populacional, mas sim de recomendação para grupos de fumantes. No Brasil, esta recomendação ainda é feita de forma muito individualizada, de acordo com a decisão e orientação do médico. Devido a um custo elevado do rastreamento (tomografia de baixa dosagem) e por muitos médicos generalistas não conhecerem o seu impacto possível, as solicitações ainda são poucas.

Caso você se encaixe em mais de um dos itens abaixo, converse com seu médico sobre rastreamento de câncer de pulmão:

  • Ter entre 55 a 80 anos
  • Fumante por mais de 30 anos-maço (isto é, uma maço ao dia por 30 anos, ou 2 maços por 15 anos, etc)
  • Ou ex-fumante que fumava também nessas circunstancias e cessou o tabagismo há menos de 15 anos.

Diante da confirmação do risco (com o seu médico) deve ser realizada a tomografia computadorizada de tórax de baixa-dosagem, minimizando a exposição à radiação.

É muito importante, que após a realização do exame, que você retorne ao seu médico para que juntos possam avaliar os resultados e, se necessário, discutam também com um time de especialistas em doenças torácicas. Assim, caso precise realizar a biópsia, a recomendação será feita de forma bastante cuidadosa e seletiva.