Detecção Precoce do Câncer de Pulmão

Câncer de pulmão e Alterações genéticas

Os pesquisadores já têm conhecimento de que alguns dos fatores de risco para o câncer de pulmão podem causar determinadas alterações no DNA das células do pulmão. Essas mudanças podem provocar um crescimento anormal das células e, às vezes, o câncer. O DNA é um composto orgânico cujas moléculas contêm as instruções genéticas que coordenam o desenvolvimento e funcionamento de todas as células. Normalmente, as pessoas se parecem com seus pais, porque eles são a fonte de seu DNA. Entretanto, o DNA também pode influenciar o risco de desenvolver certas doenças, como alguns tipos de câncer.

Alguns genes contêm instruções para controlar o crescimento e divisão das células. Os genes que promovem a divisão celular são chamados oncogenes. Os genes que retardam a divisão celular ou levam as células a morte no momento certo são chamadas de genes supressores de tumor. Os cânceres podem ser causados por alterações do DNA que se transformam em oncogenes ou desativam os genes supressores de tumor.

Alterações genéticas hereditárias

Algumas pessoas herdam mutações no DNA de seus pais e aumentam o risco de desenvolver certos tipos de câncer. Outras herdam uma alteração permitindo que certas substâncias químicas no organismo, como as encontradas na fumaça do tabaco, possam aumentar seu risco de desenvolver câncer de pulmão.
Outras pessoas herdam mecanismos de reparo de DNA defeituosos, capazes de provocar mutações no DNA. Cada vez que uma célula se prepara para se dividir em duas novas células, é feita uma nova cópia do seu DNA. Este processo não é perfeito, podendo ocorrer erros na cópia. Normalmente, a célula contém enzimas de reparo do DNA para evitar isso, entretanto, quando as enzimas de reparo não funcionam bem as pessoas podem se tornar vulneráveis a produtos químicos cancerígenos e à radiação.

Alterações genéticas adquiridas

A suscetibilidade genética individual pode desempenhar um papel na causa do câncer de pulmão, tanto para fumantes como não fumantes.

Alterações genéticas relacionadas ao câncer de pulmão são geralmente adquiridas durante a vida. Mutações adquiridas em células pulmonares muitas vezes são devido a fatores do meio ambiente, como produtos químicos causadores de câncer no fumo do tabaco. Mas algumas alterações genéticas podem ser devido a eventos aleatórios que às vezes acontecem dentro de uma célula, sem uma causa externa.

Alterações adquiridas em determinados genes, como nos genes supressores de tumor p53 e Rb, são consideradas importantes para o desenvolvimento do câncer de pulmão de pequenas células. Alterações nesses e outros genes podem levar ao crescimento e disseminação do câncer de pulmão. Nem todos os cânceres de pulmão compartilham as mesmas alterações genéticas, por isso, existem sem dúvida, alterações em outros genes que ainda não foram descobertos.